Arts and Crafts


Ano

1850-1900

 

Foi contra os revivalismos formalistas e a imitação de modelos históricos pela reprodução industrial que surgiu em Inglaterra o Movimento Arts and Crafts. Este movimento opunha-se também ao eclectismo e propunha-se lutar contra o falso e fazer uma renovação qualitativa do artesanato.

Neste contexto surgem associações de artistas e arquitectos que defendem os fins sociais da arte e se propõem a trabalhar em conjunto para encontrar meios de produção e apresentação de objectos originais executados manualmente. A decoração geral dos interiores arquitectónicos assentava nas ideias da unidade das artes. Defendiam a utilização de processos construtivos tradicionais e de materiais tradicionais. Os pioneiros do movimento foram o Jonh Ruskin e William Morris, e a eles se ligaram outros arquitectos.

Opondo-se ao ecletismo Ruskin defendia a educação pela arte, foi o principal adepto do gótico em Inglaterra num contexto essencialmente teórico e social., ideia de arquitectura racional com dependências nos costumes paisagem e clima; as leis da natureza são idênticas as de qualquer existência humana e moral, não acreditava nas leis com carácter normativo, diferencia a arquitectura da construção e entende que esta última só tem uma mera função útil.

William Morris retoma as ideias de Ruskin mas conjuga-as de outra maneira. Aborda os problemas de um ponto de vista prático; materializa a sua concepção integradora de trabalho artístico e manual; trabalho manual como regulador do trabalho mecânico; a arquitectura como expressão de uma sociedade por isso não pode ser transferida para outra; inspiração no passado como momento de harmonia. A arquitectura abrange a consideração de todo o ambiente físico da condição humana.

 

Escrito Por: Vanessa Almeida

Obras

 
Red House
 
William Morris