Armando Aguiar

Movimento

Realismo Naturalista

Ano

1964-...

Informação

Nasceu no Porto em 1964.

De 1982 a 2008, conta com 34 exposições individuais. Dois primeiros prémios de pintura pela Academia de Marinha e 4 menções honrosas. Em 2000 foi o Artista "Convidado de honra" no 14º encontro com a arte em Moreira da Maia. Os seus Óleos são maioritariamente executados a espátula. A sua obra faz parte de diversas colecções particulares no país e no estrangeiro.

Depois de passar pela escola de Artes decorativas Soares dos Reis, o meu interesse pela arte começou no início da década de 80, tendo como fonte de inspiração a pintura do meu irmão Moreira Aguiar.

Em geral a maioria dos discípulos inspiram-se em grandes mestres ou simplesmente em obras que toquem pessoalmente com a sua sensibilidade.

Eu não sou excepção e a luz, o realismo e o trabalho em geral do Moreira Aguiar, despertou em mim algo mais para além do desenho... A cor!

A técnica e a experiência de um artista, de nada valem se o seu trabalho não for feito com alma. A inspiração é um trunfo, a falta dela é o meu maior rival.

Como artista do Porto que sou, a nossa paisagem inspira-me e num dos meus passeios pela cidade observei montras enriquecidas com o reflexo de trechos da cidade.

De uma forma mais cuidada e procurando a composição do tema, explorei uma nova fase temática que titulei de “Reflexos”. Comecei assim a ver o Porto numa outra perspectiva, observando o jogo entre o interior e reflectido no vidro da montra. A minha pintura marca uma época, época essa que nunca terá um fim mas sim uma mutação na paisagem que nos envolve. Esta é a mensagem que faço passar com a minha obra. Sou um pintor realista naturalista.

O meu constante e maior desafio é transportar para um espaço branco, frio e vazio, toda a cor, atmosfera e o momento que a minha sensibilidade acabou de captar no espaço envolvente. Seja natureza, figura humana ou algo estático. Tudo é um mote para uma possível obra de arte.

O que os nossos olhos captam, são o alicerce para todas e quaisquer outras formas de expressões artísticas. Assim o sinto!
Para mim a arte não é de modas! Por isso sinto necessidade de dizer que o realismo/naturalismo faz parte constante das tendências do ser humano e do artista em geral.

Transformar o natural não deixa de ser a forma de o ver com outros olhos! Se a inspiração estiver do meu lado, sinto e tenho necessidade de pintar todos os dias. Sinto sempre que antes da construção de um quadro, tenho de o visualizar já executado. Isso só é possível se houver uma cumplicidade entre o artista e o próprio tema. Só se pode entender a arte se tivermos capacidades para a perceber no seu todo, o que nem sempre é fácil!

Pablo Picasso disse:
“Você espera que eu lhe diga o que é a arte..?
- Se eu soubesse, guardaria esse conhecimento para mim."

Como artista considero que a maior virtude do mesmo, está no respeito e na consciência do seu trabalho. Sinto-me um artista com sorte por poder dar um pouco de mim a quem aprecia a minha obra, deixar um testemunho da minha passagem no vasto mundo artístico e o mais importante ainda o prazer de pintar, ser reconhecido e ter a oportunidade de viver da minha arte.

Há uma frase de Confúcio que faz jus ao meu pensamento:
"Faz um trabalho que gostes e não terás de trabalhar um só dia na tua vida."

Espero com este escrito mostrar um pouco mais para além da minha obra.


Trabalhos